sábado, 6 de outubro de 2012

Eu sei... Eu sei... Eu sei...

Postado por Mila Viegas às 21:53 2 comentários
Olá gente boa!

Começo este post cantando Marisa Monte, especialmente por saber (ou melhor: reconhecer) que quase não tenho escrito aqui no blog. Mil desculpas... ♥... Eu sei, eu sei, eu sei, meu bem. ♫♪

A novidade é que hoje ganhei um lindo presente. Miudinho, peludinho, e que mia, mia, mia sem parar. Adivinhou?



 Conheçam o Monet, meu gatinho sem raça definida que parece misturado com siamês (vamos ver quando ele crescer mais um 'cadin').

Confesso que estava sentindo muita falta de um felino para se esfregar nas minhas pernas pra lá e pra cá. Confesso que eu estava louca para encontrar um fofinho carinhoso feito ele. Então, deixa eu contar como foi:

Meu marido saiu hoje cedo para lavar o carro, me deixou aninhadinha no edredom curtindo um sono raro nos dias de semana (sábado eu aproveito para dormir até não poder mais). Assim que ele chegou em casa, me gritou lá da garagem: "Morrrrr, corre aqui pra ver uma coisa urgente!". Cheguei esbaforida, de camisola, com os cabelos todos desgranhados. Aí ele abriu a porta do carro e Monet estava no banco do carona. Ele me contou que o encontrou miando muito na beira da estrada (tão pequeno!) e uma senhora tentava de todos os jeitos fazer com que ele não fosse para a rua. Ela disse que não poderia ficar com ele, pois não mora na cidade e já tem 3 gatinhos em casa. Como sei muito bem que o acaso não existe e dia desses eu estava mesmo paquerando umas fotos de gatinhos parecidos com o Monet, acredito que ele nasceu para ser meu. Foi amor a primeira vista... e foi recíproco!

Eis o membro mais novo da nossa trupe, pois aqui tem mais bicho que gente... kkkkkkk... Porque os amamos e porque somos loucos uns pelos outros!

Neste meio tempo, a reforma da sala continua. Paredes sendo pintadas, paredes sendo cortadas e bla bla bla. Em breve teremos uma cadeirinha charmosa todinha repaginada para ficar num cantinho especial (o antes e o depois você vai ver aqui!). E, com feriadão chegando, muita coisa vai rolar.

É isso!

Para terminar tão bem como comecei, voltemos à Marisa Monte:

Monet cantando pra mim...


Um dia eu vou estar a toa e você vai estar na mira
Eu sei que você sabe que eu sei que você sabe que é difícil te dizer
O meu coração é músculo involuntário e ele pulsa por você
Um dia eu vou estar contigo e você vai estar na minha...



terça-feira, 11 de setembro de 2012

Casa com alma!

Postado por Mila Viegas às 14:28 0 comentários
Google Images
Preciso de uma tela para compor uma parede relativamente grande onde fica o meu sofá. Pensei em mil coisas, desde um abstrato até paisagens de tirar o fôlego. Não, não é todo abstrato que combina comigo e ainda não chegou o momento de colocar um em alguma parede daqui. Não, fazer uma bela paisagem seria perder tempo numa competição desleal, já que o cenário que vemos quando nos jogamos de corpo e alma no sofá da sala de estar é incrivelmente belo, mutante, chova ou faça sol.

Nem abstrato, nem paisagem. O que seria?

Todo esse conflito interno motivou uma busca. Busca por inspiração, troca de ideias calorosas (regada à um cafezinho, é claro!)... E neste pensa daqui, dialoga dali, cheguei a conclusão do que pintar: um impressionismo repleto de significados. Mas isso é um papo futuro, para quando a parede estiver pronta, a tela estiver pronta... Isso é para quando o sol nascente transformar as vidraças em prismas a jorrar luz em todas as direções.

Eu recrio meu mundo, meu espaço. Eu componho lentamente minha casa com as coisas que gosto, mesmo que destoem do estilo moderno de sua arquitetura. Minha alma é campestre, mas vivo no mar... E, de certa forma, consegui a minha floresta particular de onde posso avistar montanhas que se mesclam com ilhas, horizonte a me trazer todo o Oceano Atlântico.

Pensando nesta tela, buscando o que fazer em 100 x70cm de mil possibilidades, percebi que o espaço que escolhemos para viver com a nossa família é sim um templo sagrado. Nele vivem nossos amores, nossas cores preferidas, os aromas... Tudo nele deve ser especial.

Ouço tanta gente dizer: "Quando eu tiver a minha casa...!" Ora, a sua casa é onde você estiver. É onde você reúne tudo aquilo que tem significado para você. Se a casa dos seus sonhos ainda não chegou, se o seu lar se resume a apenas 01 cômodo, se você não tem no momento uma sala ou uma cozinha para chamar de sua... Ora... Faça o melhor, ao menos, pelas paredes que cercam a sua privacidade. Invente recortes, renove a cor, colecione molduras, quadros, fotografias; traga pro seu espaço tudo aquilo que se afine com sua alma. Não espere!

Minha casa é onde a minha família brinda comigo, é onde navego em mim mesma.
Minha casa é o farol que me guia nas tormentas... É o jardim onde colho as margaridas que plantei em estações passadas.

Etapas da reforma...

Postado por Mila Viegas às 12:25 0 comentários
No post anterior eu contei a saga do "tantinho" de textura que faltou para completar a parede. Pois bem, problema resolvido e, como uma coisa leva a outra, continuamos...

1. Tela em comemoração aos 500 anos do Brasil da artista plástica Meg Carvalho -  Aguardando ser pendurada na parede!
2. Cadeira da "vovó", presente da dona Marlene (mãe da minha querida Liane) - esperando ser reformada. Utilizaremos um tecido mais claro no estofado com botões forrados (em breve).
3. O chão de ardósia que também passará por uma boa reforma, mas só após terminarmos as paredes.

Plaquinha do lavabo - Leroy Merlin R$ 9,90

Eis que ainda falta muito para fazer, mas aos poucos a sala está ficando do nosso jeito. Optamos por colocar a mão na massa... O tal do "Faça você mesmo"! Por mais que dê um trabalho imenso e nos deixe exaustos, essa é a nossa casa, o nosso estilo, o nosso jeito de ser. Não há nada mais gratificante.

Começar uma reforma pelas coisas simples renova o astral de qualquer um... renova as energias da casa. Primeiro a gente pensa que é uma boa terapia, depois vira um vício delicioso. 

Aguardem as cenas dos próximos capítulos!


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Lei de "Smurf" cor de goiaba!

Postado por Mila Viegas às 14:04 0 comentários
Era uma vez 14L de textura que ficaram quase 01 ano aguardando uma parede que dissesse: "- Me lambuza toda! Me arranha! Me restaura inteirinha!". Eis que numa tarde de domingo, a parede do hall onde fica o lavabo se rendeu a tentação da textura cor de goiaba.

Já fazia um tempo, ou para ser mais exata, fazia 07 anos que ninguém aqui de casa aplicava textura. Mas, isso não foi impedimento para iniciar a aventura de melhorar uma das dezenas de paredes que precisam de uma recauchutada aqui na Mansão 'super' Bem Assombrada dos Viegas. O pensamento foi: "Bom, se a gente fizer essa parede ficar linda, vai dar motivação para reformar as outras!". Confesso que realmente deu um ânimo.

Quando começamos a aplicar a tal textura, percebi que talvez aqueles 14L não seriam suficiente para cobrir toda a parede. Fiquei imaginando ter que comprar outro "baldão" daquele e correr o risco de a cor vir ligeiramente diferente devido à mudança do lote. Até aí tudo bem! Nada que um móvel, uns quadros, algum artifício decorativo não disfarce.

Mas vamos deixar de bla bla bla e passar logo para as imagens...
Momento em que eu achei que a textura não fosse dar!

Na foto a cor parece puxada para o coral, mas eu achei (ao vivo) que tem mais a ver com o goiaba.


E assim, caros leitores, num puxa daqui estica dali... No afã de conseguir completar a parede inteira com os tais 14L da textura, eis que surge Murphy - que eu carinhosamente apelidei de Smurf para abstrair o ódio mortal da parede no final das contas.
Reparem no tantinho que faltou para acabar a parede!!! #ninguemmerece

Fabio tentando esconder a parte inacabada da parede com o balde de textura... rs

Resumo da ópera: adquirir mais textura, terminar a parece e torcer para a cor não vir tão diferente da que está! 

Aguardem cenas dos próximos capítulos...

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Lá e de volta outra vez... com novidades!!!

Postado por Mila Viegas às 13:44 0 comentários
Oi gente! Voltei...

Bom, mas não vou ficar de bla bla bla explicando os motivos do sumiço. Vim falar sobre o meu mais novo projeto: sementeiras.

Faz um tempão que estou a fim de comprar aquelas sementinhas que vendem num saquinho para ter a experiência de vê-las germinar. Aliás, este é um bom método para exercitar a paciência e confesso que estou amando.

Assim fui toda serelepe comprar algumas sementinhas de flores, pois aqui em casa é tudo muito verde e sinto falta do colorido. Acabei ganhando umas sementes de tomates e pimentões. Comprei também terra adubada para iniciar meu plantio, mas não comprei aquelas sementeiras (as bandejinhas próprias para isso).

Quando cheguei em casa pesquisei sobre as necessidades de cada espécie que adquiri, entre elas: Balsamina, Dália, Crisântemo, Zínia, etc. Vi tudo sobre as condições de germinação, etc e tal. Daí me lembrei que eu guardo caixas de ovos e também tenho copinhos descartáveis de café. Vi a possibilidade de transformá-los em sementeira e fiz a experiência.

(Lembrando que é preciso ver as especificações no verso do saquinho de cada semente e, além disso, a sementeira não deve ser furada no fundo... Mantenha sempre a terra úmida - não abuse na rega! Para conseguir isso, ou seja, não afogar as pobrezinhas, eu uso um borrifador sempre que vejo a necessidade de umedecer a terra.)

Olhem que fofura os meus tomateiros em pleno desenvolvimento:


terça-feira, 3 de julho de 2012

Visão além do alcance!

Postado por Mila Viegas às 10:51 0 comentários

Algumas vezes, é preciso abrir mão da visão para poder enxergar melhor. Abrir mão no sentido de compreender, de forma consciente, que há um mundo fantástico a espera de ser explorado. Vendas nos olhos físicos por determinado período, forçosamente ou não, faz com que outros sentidos sejam apurados. É um mergulho em nosso próprio abismo, em nossa escuridão interior que tanto nos assusta. Isso é bom? Você pode estar se perguntando. Se há uma resposta, ou melhor, se existem diversas opções de resposta eu escolho a seguinte: “Em tudo, seja nas adversidades ou nos momentos tranquilos da vida, há sempre um lado bom”. E que mal há mergulhar no desconhecido em nós mesmos?  Por que temos tanto medo de explorar as brenhas das nossas florestas quase impenetráveis? A resposta óbvia seria: porque somos receosos com aquilo que não conhecemos.

Vou lhes contar minha experiência:

Devido a uma conjuntivite viral severa, permaneci durante cinco dias em uma escuridão total. As pálpebras inchadas não possibilitavam a abertura dos meus olhos e, mesmo assim, com as córneas lesionadas a fotofobia era intensa. Ali, no início de um período confuso, eu passei a não conseguir distinguir (em alguns momentos) se estava dormindo ou acordada e percebi o quanto sou dependente da visão. Não havia nada dentro da minha rotina que eu pudesse fazer: ler um livro, assistir TV, usar o computador, escrever, trabalhar, dirigir, caminhar sem a ajuda de alguém, etc. A situação me apresentou duas opções: o desespero total ou a busca por significados para esta vivência. Escolhi a segunda.

Nessas horas a gente aprende que não se pode controlar tudo. Nessas horas a gente percebe que o que nos resta é simplesmente ser. Nessas horas a gente passa a ouvir melhor, enxergar o que antes não se via... Assim resgatei a minha “espada justiceira” guardada no meu inconsciente infantil e pedi que me proporcionasse a tal “visão além do alcance” e, de olhos fechados, pude ver tantas coisas que a minha retina não seria capaz de codificar. Pude ver a mim mesma.

Não... Se pensas que estou romanceando uma doença, talvez você esteja lendo apenas com os seus olhos que, graças a Deus, estão enxergando o suficiente para esta conclusão (é preciso exercitar um olhar um pouco mais apurado). Não, não estou romanceando, estou lhe contando uma história, uma experiência que se expõe (aqui) muito aquém do que realmente é. Assim, eu percebi o real sentido da expressão “ver com outros olhos”. E, enquanto minha visão continua limitada, ainda sinto as marcas do que mudou em mim. Mesmo que tenhamos a tendência a não aceitar as adversidades, ao menos, é preciso buscar compreendê-las.

Faço sempre o melhor que posso, dou o meu melhor em cada situação. Se isso não corresponde com as expectativas do mundo ainda procuro superá-las, a diferença é que, com o tempo, aprendi a identificar meus limites e aprendi que o que está próximo ao meu campo de visão é muito pouco, é apenas um instante em relação à eternidade que habita em mim.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Ainda de óculos escuros...

Postado por Mila Viegas às 14:52 1 comentários

Então, no dia 20/06, retornei ao HOSB (Hospital de Olhos Santa Beatriz). Ressaltando que já não conseguia enxergar muito, meu filho foi para a casa da avó, pois eu já não tinha mais condições de dirigir, etc. e tal. 


Eu que pensei que os primeiros dias de conjuntivite tivessem sido os piores da minha vida (sem exagero!) até então, acabei compreendendo o que o médico da semana anterior disse: "- Senhora, não vou mentir, mas vai piorar!"


Piorou horrores!!! Meus olhos começaram a inchar de forma que eu não conseguia mais abri-los. Meu organismo começou a produzir as tais membranas que precisam ser raspadas e iniciamos essa temporada: raspagens diárias nos dois olhos.


Passei os cinco dias seguintes sem conseguir enxergar absolutamente nada, precisando ser amparada pela minha mãe e meu marido. Além de não enxergar, as dores não cessavam e continuei com analgésicos e anti-inflamatórios. Não consigo descrever a sensação de ficar sem ver nada!


As raspagens são dolorosas. As membranas produzidas pelo meu organismo estavam muito aderidas à córnea e, a cada tentativa de retirada, sangrava. Resultado: como sequela "ganhei" uma lesão na córnea direita que tem dificultado (ainda) a minha visão. 


Ainda não tive alta. Hoje, inclusive, tenho uma nova consulta lá no HOSB para ver se permaneço em perigo de contágio. Na última consulta o médico me explicou que minhas duas córneas estão "desconfiguradas", arranhadas e é por isso que estou tendo dificuldades para enxergar com nitidez - fora a ceratite (a lesão na córnea direita) que deverá ser observada e tratada ao longo do tempo.

Minha situação atual é essa: enxergando muito pouco do olho direito, e enxergado um pouco melhor do esquerdo. Ainda aguardando pareceres médicos.

E vou levando os dias com paciência...

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Quem não tem colírio usa óculos escuros...

Postado por Mila Viegas às 15:14 0 comentários
Imagem daqui!
Fase complicada de doenças aqui em casa. Agora chegou a minha vez de guerrear contra uma conjuntivite viral que se apossou do meu ser desde o dia dos namorados (é mole?!). Começou como toda conjuntivite começa: coceira no olho (meu caso foi o esquerdo), ardência, desconforto e bla bla bla. Desde criança que não tenho isso, mas assim que surgiram os sintomas eu reconheci a moléstia.

Já sabia de parte do diagnóstico quando, no mesmo dia, cheguei ao Hospital de Olhos. O médico pingou um coliriozinho colorido e pôs um "holofote" no meu olho. O maior desafio é que eu já estava com uma sinusite de matar, então juntou tudo. Munida dos meus lencinhos de papel, assuava o nariz e a coriza vinha tingida de amarelo-limão (cor do tal colírio). Resultado inicial: 04 dias afastada do trabalho.

Confesso que foram os piores quatro dias da minha vida nesses últimos meses. Fiquei de cama, com um olho fechado e o outro aberto, pálpebras inchadas e sensíveis, fotofobia, ressecamento, colírios de 4 em 4 horas (6 da manhã, 10 da manhã, 2 da tarde, 6 da tarde, 10 da noite e 2 da manhã) sem descanso, sem pular horários... Tudo acreditando que hoje eu estaria 100%.

Foi piorando, piorando e... Contaminou o olho direito. Era o que faltava!

Voltei ao hospital no sábado (dia 16). Novamente o coliriozinho colorido e o médico nada otimista:

- Senhora, não vou mentir, mas vai piorar!

Epa, como assim? Realmente percebi que não estava melhorando nada. E, foi então que ele diagnosticou a presença do tal vírus que tem deixado boa parte da população enxergando embaçado (epidemia braba).
Resultado: mais 07 dias afastada do trabalho.

Por incrível que pareça, apesar da minha fama de bagunceira, sou muito organizada no trabalho. Sei de tudo o que acontece, porque mantenho minha agenda sempre atualizada. Anoto o que foi feito, o que ficou por fazer, o que é prioridade e tudo o mais. Assim, entre mortos e feridos, meus alunos não ficaram na mão. Como eu gostaria de poder continuar com minha rotina cansativa e estressante! Saudades de tudo isso.

Hoje precisei levar meu filho para a escola (ele faltou 03 dias por minha causa). Tive que dirigir mesmo com os olhos inchados e doloridos... E assim será por toda essa semana. Tenho procurado me manter isolada das pessoas para não transmitir a doença e tomado certos cuidados para que meu filho não a contraia. Santa Luzia, rogai por nós!

Não sei dizer ao certo o que tem sido pior nisso tudo. Essa conjuntivite tem acabado comigo. Dores no corpo, garganta inflamada... Só não tive febre, graças a Deus! Então, estou à base de colírios, compressas e analgésicos. O ruim da conjuntivite viral é que não existe tratamento específico, se fosse bacteriana eu já estaria boa faz tempo. Quarta-feira, dia 20, terei que voltar ao hospital para uma nova análise, rezando para não precisar fazer raspagem.

É uma pena! Hoje era o dia de ir para o atelier pintar um bocado, mas nem posso fazer isso nem em casa, já que a minha visão está bem comprometida. Venho ao computador o mínimo possível. Na verdade, só venho para não passar muito tempo deitada e piorar as dores no corpo. Não posso ler livros, nem assistir tv por muito tempo... não posso deitar em qualquer posição por causa da pressão nos olhos. Não posso limpar minha casa, nem fazer comida, nem cuidar do meu jardim. Em momentos assim, a única coisa que posso fazer é SER e me manter otimista.

Colírios, óculos escuros e um sistema imunológico em guerra!!

domingo, 10 de junho de 2012

E em plena sexta-feira...

Postado por Mila Viegas às 19:58 1 comentários

from google



... fiquei de molho total!

A sinusite piorou horrores. Joguei minha carcaça na cama e fiquei em companhia dos meus inseparáveis lencinhos de papel. Eu tinha alguns planos, um deles era terminar dois quadros, mas do jeito que o nariz estava em estado lastimável resolvi não atiçar minha áreas odoríferas já obstruídas com o cheiro da tinta a óleo. Não pintei L!

A chuva não deu tréguas e o máximo que consegui fazer foi lavar a louça do almoço. Eu daria tudo e mais um pouco por uma sexta-feira ensolarada, mas fiquei feliz pela terra molhada e pelo meu jardim que ainda guarda muitas promessas coloridas.

Em um dos lados do pergolado que estamos construindo na lateral da casa onde ficará o canil (a tão esperada casinha própria de três dos cinco cachorros), os dois-amores estão florescendo em mil tons de rosa. Fadas e gnomos já foram convidados a habitarem o local.

Feriado... chuva com rajadas de vento e a busca incansável pelo caminho que leva à Nárnia.

Postado por Mila Viegas às 19:39 0 comentários

google


E aqui na Terra do Sol, o astro-rei resolveu tirar férias lá em Recife (como disse a minha amiga Yara) e me deixou com cestos transbordantes de roupas sujas. Como lá fora o vendaval corria uma maratona e a chuva estava encharcando até os passarinhos, resolvi tentar encontrar o caminho para Nárnia no meu closet.

Gente, quando eu abri a porta do closet, a primeira coisa que me veio em mente foi: “Será que eu sou uma daquelas pessoas acumuladoras que aparecem na televisão?”... Estava um fuzuê de meter medo! Eu mal conseguia transitar e enxergar o carpete. Malandramente, comecei a arrumação de fora para dentro, ou seja, arrumei o quarto, troquei as roupas de cama, varri, passei aspirador de pó... pra dizer a verdade, varri até as paredes... hehehehe. Em seguida, parti para o banheiro da suíte. Deixei a bancada da pia brilhando, arrumei todos os creminhos, perfumes, etc. e tal.

Aos poucos, fui reunindo coragem e força para atacar o closet caótico. Em pleno feriado éramos eu e uma sinusite nojenta que resolveu me atacar. Meu nariz estava tão vermelho que me senti o próprio Rudolf (A Rena “viada” do nariz vermelho, lembra?). No rádio, tocava músicas das antigas. Vassouras de um lado, aspirador do outro, lencinho para assuar o nariz de vez em quando, sacolas para separar o “joio do trigo”... Nárnia aí vou eu!

Primeiro, consegui localizar o carpete. Várias meias órfãs ficaram reunidas num canto, num espaço destinado a elas na esperança de algum dia encontrarem seus pares perfeitos. Algumas viraram paninho de tirar poeira, outras acabaram tendo que se contentar com outros pares meio tortos. Enfim... a empreitada foi mais rápida do que eu pensei. Não encontrei o caminho para Nárnia, mas consegui me encontrar numa organização básica.

Lá fora, as árvores uivavam ao sabor do vento forte, a chuva respingava nas vidraças, as ondas do mar pareciam quebrar no meu quintal. Aqui dentro só calmaria, aquela paz com cheiro de lavanda. E foi assim que a quinta-feira passou. 

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Primeiro passo - Dica 03

Postado por Mila Viegas às 10:55 0 comentários
Comprometa-se a reservar um período do seu dia para dedicar às atividades de arrumação e organização. Prefira um horário em que você esteja com sua mente descansada. Marque um compromisso consigo mesma e anote-o em sua agenda. Cumpra esse compromisso como cumpriria qualquer outro. Se for impossível fazer isso todos os dias , marque períodos de arrumação de 30 minutos duas ou três vezes por semana.
Cara leitora,

Sei que você deve estar se perguntando: Como arrumar um horário em que minha mente esteja descansada? Pois é, sei que não é fácil encontrar um. No ritmo frenético que anda a vida de todos nós, ter a mente livre de preocupações parece privilégio. Portanto, em minha humilde opinião, partir para a limpeza ou organização de algum cômodo da casa quando estamos com a cabeça a mil por hora é, na verdade, uma forma produtiva de aliviar o estresse. Ao se concentrar numa atividade diferente os problemas e preocupações são deixados de lado por alguns minutos, ou seja, nós desviamos o foco para algo que nos dará certa satisfação ao ser concluído. Sendo assim, não concordo muito com esta parte da Dica 03.

Comece pela bagunça diária. Faça o que for necessário para cuidar da correspondência, da louça, da lavagem de roupa. Depois arrume o que está fora do lugar. 

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Primeiro Passo - Dica 02

Postado por Mila Viegas às 07:00 0 comentários
Comece escolhendo um espaço para organizar. Em seguida, feche os olhos e imagine como seria esse espaço se ficasse livre da bagunça - e como você se sentiria depois disso.
Será que em algum momento você já foi organizado? Tente se lembrar! O que aconteceu? Você mudou de casa? Constituiu família ou mudou de emprego? Casou-se? Divorciou-se? Passou pela perda de um ente querido? Boas notícias: se um dia você já foi organizado, é fácil retomar esse hábito. Acredite nisso!

Se você começar pelo espaço onde houver mais bagunça, o resultado óbvio de limpeza e ordem lhe dará grande confiança para continuar.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

O Primeiro Passo - Dica 01

Postado por Mila Viegas às 06:00 0 comentários
Donna Smallin diz que uma simples mudança de hábito representa 90% do sucesso na tarefa de organização. Pense nos costumes e comportamentos que estão, muito provavelmente, contribuindo para a instalação do caos em sua vida. Antes de tentar modificar qualquer coisa, você deve reconhecer e aceitar a responsabilidade de seu papel no caos doméstico e estar disposto a mudar os padrões de pensamento que o impediram até agora de alcançar seu objetivo de levar uma vida mais organizada. Se começar a pensar e a agir como uma pessoa organizada, você se tornará uma. Felizmente, quanto mais desempenhar esse papel, mais natural ele será.


Dica 01: crie um plano mensal. Escolha as cinco coisas que mais deseja organizar no próximo mês. Numere-as de acordo com a prioridade de cada uma. Se, no final do mês, você ainda não tiver cumprido todas as cinco tarefas, faça outro plano mensal detalhado os objetivos - o que está disposto a fazer para conseguir isso.
Pense em sua motivação. O que você tem a ganhar se organizar sua vida? E o que tem a perder se não fizer isso?

Até a próxima!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Sumida sim, eu sei!

Postado por Mila Viegas às 10:44 0 comentários
Gente,

Assim que o ano letivo começou minha vida se transformou numa loucura. Mãe, professora, dona de casa, cuidadora de 5 cachorros + os agregados da vizinha, motorista particular de filho e marido... Enfim... Estou me virando com tudo isso e tentando conciliar também a minha vida de "artista plástica" que vai ao ateliê de pintura uma vez por semana dar umas pinceladas (porque ninguém é de ferro!).

Além disso - e como se fosse pouca coisa - estou reativando meu ateliê virtual de bonecas de pano. Quer visitar? Clique aqui! Pois bem. Posso dizer que, aos poucos, meu ambiente está entrando em ordem. Digo bem aos poucos mesmo. Ganhei um pé de máquina de costura desses antigos, sabem? Aqueles de ferro todo trabalhado, só que está sem a máquina e com um mármore em cima... Assim, minha máquina mais "moderninha" ganhou uma instalação firme, fofa, vintage e eu amei!

Ah! Aguardem algumas dicas de organização super viáveis que vão ajudar aos bagunceiros de plantão. Comprei um livro interessante e vou postar algumas das 500 dicas que prometem colocar ordem na nossa vida.

Até amanhã sem falta! Prometo!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Notícias e uma história hilária!

Postado por Mila Viegas às 10:07 0 comentários
Bom,
Não vim aqui para reclamar da bosta da minha conexão. Neste sentido, uma internet melhor virou prioridade e já incluída nos planejamentos de um futuro muito breve. Mas confesso que tem sido difícil me manter conectada e dar conta de inúmeros projetos que preciso desenvolver... Enfim...

Esse mês de março está arrebentando com minha paciência e não vejo a hora de abril chegar sorrindo para mim. Diversos problemas, um bando de problemões, tudo ao-mesmo-tempo-agora! O bom é que a Terra não para de girar...

Daí ontem eu estava com meu carro enguiçado e a sorte é que consegui ir andando até a casa da minha prima. Já era tarde da noite e a outra sorte é que ela estava acordada. Papo vai, papo vem, ela estava me contando de uma vez que se estressou com seu computador e num acesso de ira sentou o cacete em teclado, monitor, etc. e tal, e só parou porque seu marido a segurou, senão tinha ido tudo pro inferno. Morri de rir porque sempre a vejo rindo e nunca me passaria pela cabeça que ela fosse perder as estribeiras assim. Então, como estávamos contando casos divertidos para aliviar o estresse do meu carro quebrado, contei um do meu extenso repertório:

Antes de contar preciso dizer que como eu moro no meio do matagal a querida Prefeitura da minha cidade não disponibiliza caminhão de lixo para essas bandas de cá. Dessa forma, eu preciso separar tudo e descartar meu lixo nas lixeiras alheias (leia-se: da casa da minha sogra e da casa da minha tia).

Pois bem! Há anos eu comprei uma bruxa na loja esotérica de uma amiga. A boneca era feita de cabeça e extremidades de uma espécie de resina e o corpo de tecido, tinha os cabelos negros lisos e uma mecha branca (igual ao da Mortícia da Família Adams). Em 2009 eu resolvi retirar a roupa da bruxa a fim de fazer uma nova pra ela. A deixei nua, sem chapéu, sem nada... Só com o corpo mesmo. Guardei-a numa caixa a espera de, quem sabe um dia, restaurá-la. Daí me mudei, a caixa foi junto. Passou 2010 e nada de eu ter ânimo para mexer na tal caixa. Me mudei de novo. Passou 2011 e a bruxa ainda trancada na caixa. Me mudei novamente e abri a bendita caixa. Como em mudanças a gente aproveita para se desfazer de certas coisas, pensei: "Se esta bruxa está há 3 anos a espera de uma restauração e não foi feita, não será agora que vou fazer com um bando de prioridades e bla bla bla". Resolvi jogar fora.

Fui até a casa da minha tia (na época, minha irmã era vizinha dela), peguei o lixo e coloquei na lixeira. A bruxa estava numa caixa, logo em cima do monte de lixo. Não demorou muito para passar o caminhão e escutei o comentário de um lixeiro para o outro:

- Mané, jogaram a sua sogra no lixo!!!! Olha, é igualzinha!! Os cabelos, o nariz e até a maquiagem!

(A bruxa tinha uma maquiagem forte, uma sombra roxa de dar arrepios... rs)

Parece que o tal Mané não curtiu a brincadeira. E você sabe né? A pessoa que nasceu para ser implicante, adora quando a sua vítima não gosta de ser importunada. E ele continuou:

- Ahhhh não! Dona fulana (esqueci o nome da sogra) não vai pro lixo, ela vai para um lugar especial.

Assim, ele pegou a tal bruxa sem roupa sem nada e colocou no console do caminhão. Penso que se o "Mané" não deu cabo dela, a pobre ainda deve estar circulando por aí, pelas ruas esburacadas dessa cidade nada maravilhosa.

O meu lixo realmente é uma caixinha de surpresas e, pelo menos, consegui fazer a alegria de alguém já que no final até o Mané achou graça. Devia mesmo parecer com a sogra dele... hihihihi.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Declutter, limpeza e organização no domingo!

Postado por Mila Viegas às 10:34 0 comentários
Olá pessoal,

O corre-corre por aqui anda digno de uma maratona, mas aos poucos tudo vai fluindo. Ontem o dia foi bastante produtivo e valeu a pena o esforço.

Para quem trabalha a semana toda, só restam os dias de "descanso" para dar uma organizada na bagunça. Eis uma lista do que foi feito aqui em casa neste domingo de céu azul e brisa fresca:

  • Lixamos as gavetas da cômoda que ainda está em processo de reforma;
  • Lavei todos os uniformes do meu filho. Imaginem o que é camisa de escola e do Kung Fu de cor branca? Tive que apelar para as minhas mãos cansadas e esfregar até quase morrer, usando Vanish (funciona mesmo) e Ariel líquido. Também esfreguei horrores o tênis branco que estava em petição de miséria... rsrsrs;
  • A máquina lavou algumas roupas para mim... hahahahaha;
  • Limpamos a área dos cães;
  • Fizemos um fabuloso "declutter" na garagem;
  • Organizei o jardim de inverno. Separei as plantas saudáveis dos vasos que precisam ser refeitos, reguei as plantas, catei as folhas secas. Tudo agora está organizadinho;
  • Lavamos o carro que estava cinza de tanta poeira e barro;
  • Varri parte do quintal (que não é nem um pouco pequeno) e aproveitei as folhas secas para "alimentar" as árvores ao redor;
  • Desentupi as calhas antes que a chuva chegue com vontade;
  • Varri o terraço e desobstruí as canaletas;
  • Fiz meu planejamento de aula para o início da semana.
Cansou??? Eu também cansei, mas valeu super a pena!

Hoje já fui trabalhar e à tarde promete ser colorida, pois vou para o atelier de pintura dar continuidade ao meu quadro ainda sem nome. Amanhã, eu e meu filho vamos iniciar nossa aula de desenho (em casa mesmo) e estamos entusiasmados. Ensinarei a ele tudo o que sei e passaremos uma noite animada em meio aos mangás. E ainda tem dever de casa e trabalhos de avaliação para ele fazer com a ajuda da mamãe.

Boa semana e até mais!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

10 anos depois...

Postado por Mila Viegas às 07:57 2 comentários
Imagem daqui!

... Ainda é tempo de recomeçar!

Foi fantástico voltar ao atelier de pintura, ao espaço aconchegante da minha amiga e mestra Meg Carvalho. Rever minhas telas que há tempos não admirava. Resgatar pitadas da minha criatividade com as cores. Não consigo descrever a emoção de lambuzar os pincéis com tinta a óleo... Não existem palavras! E junto com tudo isso, reencontrar colegas, conhecer outros, bater papo e tomar o café da tarde em meio à arte. Nessas horas me sinto criança e me sinto bem... Com um entusiasmo desmedido para criar possibilidades.

Tenho uma tela que há 10 anos foi iniciada e que, ontem, voltou a ganhar cores novas. Pretendo terminá-la até o outono. Dentre os elementos místicos que fiz questão de focar estão duas lindas flores de lótus confundindo-se com o céu azul escuro e as águas de um lago encantado.

Diz a lenda que...
Certo dia, à margem de um tranquilo lago solitário, a cuja margem se erguiam frondosas árvores com perfumosas flores de mil cores, e coalhadas de ninhos onde as aves canoras chilreavam, encontraram-se quatro elementos irmãos: o fogo, o ar, a água e a terra.
- Quanto tempo sem nos vermos em nossa nudez primitiva! - disse o fogo cheio de entusiasmo, como é de sua natureza.
- É verdade - disse o ar. - É um destino bem curioso o nosso. A custa de tanto nos prestarmos para construir formas e mais formas, tornamo-nos escravos de nossa obra e perdemos nossa liberdade.
- Não te queixes - disse a água -, pois estamos obedecendo a Lei, e é um Divino Prazer servir à Criação. Por outro lado, não perdemos nossa liberdade; tu corres de um lado para outro, à tua vontade; o irmão fogo entra e sai por toda parte servindo a vida e a morte. Eu faço o mesmo.
- Em todo o caso, sou eu quem deveria me queixar - disse a terra -, pois estou sempre imóvel, e mesmo sem minha vontade dou voltas e mais voltas, sem descansar no mesmo espaço.
- Não entristeçais minha felicidade ao ver-nos - tornou a dizer o fogo - com discussões supérfluas. É melhor festejarmos estes momentos em que nos encontramos fora da forma. Regozijemo-nos à sombra destas árvores e à margem desse lago formado pela nossa união.
Todos o aplaudiram e se entregaram ao mais feliz companheirismo. Cada um contou o que havia feito durante sua longa ausência, as maravilhas que tinham construído e destruído. Cada um se orgulhou de se haver prestado para que a Vida se manifestasse através de formas sempre mais belas e perfeitas. E mais se regozijaram, pensando na multidão de vezes que se uniram fragmentariamente para o seu trabalho.
Em meio de tão grande alegria, existia uma nuvem: o homem. Ah! Como ele era ingrato!. Haviam-no construído com seus mais perfeitos e puros materiais e o homem abusava deles, perdendo-os. Tiveram o desejo de retirar sua cooperação e privá-lo de realizar suas experiências no plano físico. Porém, a nuvem dissipou-se e a alegria voltou a reinar entre os quatro irmãos.
Aproximando-se o momento de se separarem, pensaram em deixar uma recordação que perpetuasse através das idades a felicidade de seu encontro. Resolveram criar alguma coisa especial que, composta de fragmentos de cada um deles harmonicamente combinados, fosse também a expressão de suas diferenças e independência, e servisse de símbolo e exemplo para o homem. 
Houve muitos projetos que foram abandonados por serem incompletos e insuficientes. Por fim, refletindo-se no lago, os quatro disseram:
- E se construíssemos uma planta cujas raízes estivessem no fundo do lago, a haste na água e as folhas fora dela?
- A ideia pareceu digna de experiência. Eu porei as melhores forças de minhas entranhas - disse a terra - e alimentarei suas raízes.
- Eu porei as melhores linfas de meus seios - disse a água - e farei crescer sua haste.
- Eu porei minhas melhores brisas - disse o ar - e tonificarei a planta.
- Eu porei todo o meu calor - disse o fogo - para dar às suas corolas as mais formosas cores.
Dito e feito. Os quatro irmãos começaram a sua obra. Fibra sobre fibra foram construídas as raízes, a haste, as folhas e as flores. O sol abençoou-a e a planta deu entrada na flora regional, saudada como rainha.  
Quando os quatro elementos se separaram, a Flor de Lótus brilhava no lago em sua beleza imaculada, e servia para o homem como símbolo de pureza e perfeição humana. Consultaram-se os astros e foi fixada a data de 08 de maio - quando a Terra está sob a influência da Constelação de Taurus, símbolo do Poder Criador - para a comemoração que desde épocas remotas se tem perpetuado através das idades. Foi espalhada esta comemoração por todos os países do Ocidente e, em 1948, o dia 08 de maio se tornou também o "Dia da Paz". 
Esta é uma das inúmeras lendas que giram em torno da criação da Flor de Lótus e fico feliz por tê-la escolhido há 10 anos para compor o quadro ainda inacabado. A finalização dessa tela marcará o meu reencontro íntimo com a arte que aguardou pacientemente o meu melhor momento de evolução... O divisor de águas literalmente retratado.
Tal como a flor do lótus cresce da escuridão do lodo para a superfície da água, abrindo suas flores somente após ter-se erguido além da superfície, ficando imaculada de ambos (terra e água) que a nutriam - do mesmo modo a mente, nascida no corpo humano, expande suas verdadeiras qualidades (pétalas) após ter-se erguido dos fluidos turvos da paixão e da ignorância, e transforma o poder tenebroso da profundidade no puro néctar radiante da consciência iluminada... A incomparável joia na flor de lótus. Se o impulso da luz não estivesse adormecido na semente profundamente escondida na escuridão da terra, o lótus não poderia se voltar em direção à luz. Se o impulso para uma maior consciência e conhecimento não estivesse adormecido mesmo no estado da mais profunda ignorância, nem mesmo num estado de completa inconsciência, um iluminado nunca poderia se erguer da escuridão do Samsara. A semente da iluminação está sempre presente no mundo...

Namastê!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Aromatizar é tudo de bom! :)

Postado por Mila Viegas às 10:46 0 comentários
Imagem daqui!
Entrar numa casa perfumada é sempre agradável. Afinal, quem não gosta de uma sala com um suave cheiro de rosas ou um quarto que recende a lavanda? Daí ser cada vez mais comum aromatizar ambientes, principalmente hoje, quando o mercado oferece vários produtos além do popular incenso: difusores a vela ou elétricos, velas, varetas, pot-pourri, esferas ou anéis de cerâmica, bolas de madeiras, sachês e águas perfumadas. Todos eles usam óleos essenciais ou essência de flores, ervas e frutas. Por serem mais baratas, as essências são mais populares. Sintéticas, são feitas em laboratório e um fraco de 100ml custa cerca de 10 reais. Já os óleos essenciais são extratos puros das flores e plantas, sendo 100% naturais e, portanto, bem mais caros.

Bom, mas se a ideia é apenas deixar no ar um cheirinho gostoso, a essência dá conta do recado. Os difusores aquecem a essência e espalham seu cheiro puro no ambiente. Já as velas, boas para perfumar e decorar, vão bem em locais pequenos e exalam o aroma enquanto estiverem acesas. As varetas de bambu ou madeira, que ficam mergulhadas em frascos de vidro com uma fórmula que leva óleo essencial, duram cerca de 60 dias. As águas perfumadas tiram o odor ruim do ambiente na hora, enquanto esferas e anéis de cerâmica ou madeira (além de sachês e pot-pourris) com gotas de essência conservam os ambientes perfumados durante muitos dias.

O quarto:

  • Se você quer tranquilidade invista na lavanda;
  • Se a sua intenção é ter uma noite romântica use patchuli, sândalo ou Ilangue-ilangue (este também funciona como antidepressivo);
  • Quer relaxar? Gerânio, cedro e a lavanda dão conta do recado.
O banheiro:
  • Os aromas cítricos evocam uma atmosfera de limpeza: hortelã (estimulante e revigorante); eucalipto (estimulante e refrescante); pinho (estimulante); pitanga (calmante infantil) e maracujá (calmante).
  • Você pode usar velas que são excelentes para espaço pequenos ou um difusor.
A sala:
  • A melhor maneira de perfumar ambientes grandes é por meio de varetas, incensos e difusores. Se a intenção é manter a sala sempre com o mesmo perfume, as varetas são uma boa alternativa, pois espalham o aroma enquanto houver líquido no vidro.
  • Se você escolher o incenso lembre-se que eles aromatizam somente quando estão acesos e o aroma dura cerca de 1 hora;
  • Os difusores  (por vela ou elétricos) espalham  perfume em uma área média de 30m2. Se a sua sala for maior que isso serão necessários dois aparelhos, um em cada extremidade. Lembre-se que os difusores devem ficar sempre abaixo do nariz, ou seja, nada de colocá-lo na última prateleira da estante;
  • Essências indicadas: tangerina (relaxante), gerânio (calmante, sedativo e antidepressivo), lemongrass (calmante), lima (energizante e revitalizante), grapefruit (restaurador).
A cozinha:
  • Águas perfumadas ajudam a tirar o cheiro de gordura e de alimentos;
  • Velas são uma boa escolha, mas evite aromas muito fortes ou adocicados;
  • Essências indicadas: alecrim (energizante), manjericão (sedativo), lemongrass (calmante e sedativo), laranja (calmante), hortelã (revigorante e estimulante).
Quer fazer suas fórmulas em casa?

Você pode evitar comprar produtos de limpeza industrializados para passar roupas e limpar a casa. Anote essas três receitas caseiras:

Água de passar
  • 90ml de água mineral, deionizada ou destilada;
  • 10ml de álcool de cereais;
  • 10ml de essência de lavanda
Misture os ingredientes, coloque em borrifador e aplique na roupa de cama e banho na hora de passar ou fazer a cama.

Sachê antimofo
  • Círculos de tecido de algodão cru de 15cm de diâmetro;
  • Giz escolar de quadro-negro;
  • Cascas de laranja seca, canela em pau e cravo
Em cada círculo, coloque pedaços pequenos de giz, a canela, o cravo e a laranja e amarre, fazendo uma trouxinha. Ponha em armários e gavetas.

Água de limpeza para o interior da casa e dos banheiros
  •  1 litro de álcool de cereais;
  • 20ml dos seguintes óleos essenciais:
para a casa: 10ml de pau-rosa e 10ml de laranja ou 10ml de eucalipto com 5ml de tea tree e 5ml de laranja;
para banheiros: 10ml de tangerina e 10ml de alecrim.

Guarde a mistura num vidro de cor âmbar bem fechado, longe da luz. Para usar, dilua e 2 a 4 colheres de sopa em 1 litro de água e passe com pano nos ambientes.

Fonte: Adaptado da Revista Casa Claudia de março/2009.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Aproveitando os últimos dias...

Postado por Mila Viegas às 14:54 0 comentários
Hoje seria dia da "Sexta Craft", mas minha conexão está tão moribunda que tem sido muito difícil subir fotos. Além disso, está rolando aquela preguicinha de final de feriadão já que meu "ano" só vai mesmo começar na próxima segunda-feira.

Agora que, finalmente, acabou toda essa folia carnavalesca está chegando a hora de colocar alguns planos em ação. Projetos antigos que estavam engavetados começam a dar o ar da graça... Coisas que quero fazer, coisas que quero voltar a fazer, coisas que quero aprender... Enfim... Coisas e mais coisas.

Embora já existam prazos que precisam ser cumpridos, a sensação que me dá é ter bem na minha frente uma imensa folha em branco doida para ficar colorida. Projetos pessoais e profissionais se mesclam e, às vezes, não consigo distinguir qual é qual. Desde de 2009 eu tenho usado palavras-chave que definirão como será o Ano Novo. Em 2010 a palavra foi "interessante", o que fez deste ano realmente assim. Em 2011 foi a vez de "desafios" (rolaram muitos) e, agora, 2012 me trouxe a promessa de "evolução" (vamos ver como será o processo).

Então é isso...

Agendas, listas, vontade...

Primeiro projeto:
"De volta às aulas de pintura!"

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Antes e Depois... Mesa!

Postado por Mila Viegas às 06:30 0 comentários
Quando compramos uns móveis usados ganhamos essa mesa maravilhosa. O antigo dono a pintou de branco, mas a gente sempre nutriu uma curiosidade de vê-la na cor de madeira. Sem contar que gostamos bastante de móveis na cor original e, como esta será a nossa mesa de jantar, queríamos que ela combinasse com o resto da mobília.

Veja como era e como ficou:


Agora deixa eu contar (e mostrar) como foi o passo-a-passo:

Remover a tinta branca deu certo trabalho, mesmo usando removedor (usamos o da marca Pintoff). Nunca se esqueça de que é preciso remover todo o Pintoff para poder trabalhar na superfície.

Olhe como estava a pintura branca! 
O removedor é uma mão na roda. Quando você passa, em poucos segundos, a tinta antiga vai enrugando, formando bolhas e depois é só passar uma boa espátula para retirar o excesso.
Outro ângulo da tinta sendo removida pelo Pintoff.

Só o removedor não deixaria a mesa com o aspecto que desejávamos, por isso, foi preciso lixar, lixar e lixar:

Primeiramente usamos a lixa de ferro nº60 na furadeira, pois a tinta estava muito encruada e precisamos dar uma desgastada de leve na madeira. 

Ainda com a lixa nº 60. Para dar o acabamento usamos a lixa nº 220, mais fininha. Não tirei foto  da gente usando  a lixadeira orbital com a lixa que especifiquei acima. Se você quiser um efeito ainda mais uniforme precisa usar a lixa nº 120 antes da 220. Como queríamos conservar os "veios" da madeira, pulamos uma etapa.

Aqui eu mostro uma parte do tampo da mesa lixada e a outra ainda com resquícios da tinta branca.

Depois que removemos a tinta branca o máximo que conseguimos, chegou a hora de dar o acabamento final com verniz. Usamos o Osmocolor Natural UV Gold que, na realidade, é um selador com acabamento. Ele dá uma escurecida de leve na madeira. Confesso que quando fomos comprá-lo ficamos com medo da tonalidade, mas foi uma surpresa agradável porque deu o efeito que queríamos. Quando você for comprar esse selador, se informe, pois há outros da mesma marca que dá efeitos diferentes. Esse, por exemplo, é acetinado e também pode ser usado para exterior.

Começando a aplicar o Osmocolor no tampo da mesa.

Tampo da mesa coberto com o Osmocolor.

Os pés da mesa já tinham uma tonalidade mais escura e deu um contraste bacana. Aqui estou mostrando o início da aplicação.

A parte debaixo já totalmente pronta.

E o resultado final.
Custo aproximado do projeto:

  • Removedor: em torno de R$ 20,00;
  • Lixas: aproximadamente R$ 20,00;
  • Selador: R$ 40,00.
  • Total: R$ 80,00
Poderíamos ter utilizado apenas as lixas para remover a tinta branca, o que reduziria o preço do removedor e acabaria dando o mesmo resultado. Em relação ao selador, o custo benefício é enorme, pois ele rende absurdamente.

***


Dedicamos algumas semanas a este projeto já que ambos trabalhamos fora e só temos os finais de semana para isso. A mesa ainda está na varanda aguardando a secagem completa do selador para que possamos aplicar a segunda demão. O próximo passo é dar continuidade ao projeto de reforma da nossa cômoda.

Até mais!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Em tempo real... é quase carnaval!

Postado por Mila Viegas às 09:51 0 comentários
Isso aí, meus queridos!
Sentiram como o ano já está passando super rápido? Pois é!

Bom, depois de amanhã já podemos considerar oficial o tal "grito de carnaval" e aí, no meu caso, o trabalho fora de casa só retorna no dia 27/02 (segundona que promete!). Ficarei ausente por esses dias já que terei que rebolar (nos blocos da vida??? Nãoooo! rs) com os afazeres domésticos, planejamentos de aula, etc e tal. Vou tentar dar uma boa descansada também porque ninguém é de ferro.

Não curto essa folia carnavalesca, então o plano é ficar em casa mesmo fazendo faxinas.. hahahahahha... Carnaval, para mim, é uma espécie de mini-férias... Tipo aquele sonho bom que termina rapidinho. Por isso, o blog voltará à normalidade depois dessa agitação toda, assim como a fan page.

Deixo vocês com essa tirinha super fofa feita pela Clara Gomes e disponível no seu site lindo chamado Bichinhos de Jardim:

Aí está minha sensação deste feriadão...

Imagem daqui!


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Você está à espera de inspiração?

Postado por Mila Viegas às 06:00 0 comentários

Aproveita que hoje é segunda-feira e se joga de corpo e alma nessa simples dica dada pela Elsa Jewett (Tudo em Ordem).

Com essa mudança de temperatura maluca que estamos vivendo ultimamente, quem já está experimentando o calorão do verão pode estar se sentindo um pouco lento e sem inspiração para cuidar da organização da casa e tudo o mais. A dica que Elsa nos dá pode não ser inspiradora, mas pode te sintonizar para o que você está esperando e vai ajudar a criar a tal inspiração.

Frank Tibolt diz que "Devemos ser ensinados a não esperar por inspiração para começar alguma coisa. Ação sempre gera inspiração. Inspiração raramente gera ação".

Se você está esperando ter aquela vontade de iniciar seus projetos de organização, desista e parta para a ação. Tente saltar para o projeto e veja o que acontece. Veja se ele gera a tão aguardada inspiração que você estava procurando. Mesmo que ela não te visite, você estará um passo mais perto da conclusão do mesmo.

Se você iniciou um projeto e perdeu o interesse nele, tente criar um ambiente diferente (um clima diferente) para retornar à ele. Você pode se surpreender e inspirar os que te rodeiam.

Dicas: Música pode te ajudar a aliviar a experiência, então, liga o som aí. Às vezes, chamar alguém para te ajudar a ter foco poderá fazer o seu projeto fluir com mais facilidade.
Experimenta!

******

Domingo retrasado eu acordei com uma preguiça daquelas! Além disso, uma dorzinha de cabeça chata por conta de um início de resfriado. Sabia que precisava dar banho nos dois poodles aqui de casa, não tinha como fugir disso. Aproveitei para colocar roupas para lavar, dei o banho nos cães, daí começou a surgir disposição e inspiração para fazer mais alguma coisa. Organizei a cozinha, varri a rampa da garagem e desentupi as valetas que estavam cheias de folhas secas. Ainda sobrou pique para fazer cupcakes, limpar a sala e ir visitar uma amiga. Na volta, fiz as unhas e deixei tudo organizado para ir para o trabalho na manhã seguinte.

Não posso afirmar que o processo foi inspirador, mas ter conseguido fazer além da minha proposta e ver o resultado foi animador.

*******

Boa semana!



domingo, 12 de fevereiro de 2012

Bom domingo ;)

Postado por Mila Viegas às 05:00 0 comentários
Imagem daqui!

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Sábado Craft - Capa de Almofada

Postado por Mila Viegas às 06:30 0 comentários

Gente, muito fácil fazer essa capa para almofadas e detalhe: SEM COSTURA!!! A ideia é do blog Organize & Decorate Everything. Clique aqui para ver o passo-a-passo.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Sexta craft - Organizadores

Postado por Mila Viegas às 06:30 0 comentários
O blog How About Orange fez uma seleção muito bacana de tutoriais que te ensinam a confeccionar esses organizadores. Não é legal? Os passo-a-passos estão em inglês, mas tem fotos e vale a pena dar uma conferida. Clique na imagem para passear pelos tutoriais e escolher qual você vai se aventurar a fazer! Eu ainda estou em processo de decisão... hihihi!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Como ser feliz em 03 passos...

Postado por Mila Viegas às 06:30 0 comentários
Hoje já é quinta-feira... Final de semana bem pertinho... Estamos ansiosos para amanhã chegar logo (depois do horário comercial, é claro!), para acordarmos mais tarde no sábado, para confraternizarmos com um almoço de domingo junto à família. Estamos cansados dessa maratona semanal de trabalho e com muita vontade de reencontrar amigos para um café, uma rodada de chopp ou um simples bate-papo.

Eu sei! O ano mal começou e estamos exaustos só de repassar mentalmente as tarefas que precisam ser cumpridas, os prazos apertados, a pressão do cotidiano. Dia vai, dia vem e antes mesmo do sol nascer já nos sentimos esgotados e, muitas vezes, por compromissos que nem ao menos foram iniciados... Trememos só de pensar nessa correria frenética que o mundo se tornou.

Nas minhas andanças por esse universo virtual, encontrei um artigo escrito por Leanne Naidoo que se chama "Como ser feliz em 03 passos". Está em inglês, mas acho que consegui resumir o que importa e adequar à nossa realidade. Então, a inspiração para este post partiu daí, além da necessidade de por em prática novos exercícios, novas propostas. Está preparado para exercitar a felicidade com esses 03 passos a seguir? Eu estou!

Imagem daqui!
Você gostaria de aprender a ser feliz? Isso é bom demais para ser verdade?
Na verdade, encontrar a felicidade se resume a saber se estamos abertos às possibilidades de que é possível tê-la. Os passos são fáceis e simples de entender. Mas devo adverti-lo: não apenas leia este artigo, mas sim encare-o como um exercício e aplique-o em sua vida nas próximas duas semanas. Certifique-se de que você tem revisto seus pensamentos a cada manhã ou à noite. Não precisa ser nada demorado, apenas um rápido check-in: "Quinta-feira, dia 9 - Hummmm, ontem eu acordei muito bem e cheia de disposição, na hora do café-da-manhã tocou uma música no rádio que me fez lembrar um momento muito legal. No trabalho consegui ter sucesso explicando o conteúdo do primeiro capítulo do livro aos meus alunos... ".

Após cerca de duas semanas, eu consigo dizer com confiança que não só os seus níveis de estresse caíram, como o seu sentimento de bem-estar aumentou. Você só nota essa diferença se acompanhar o processo de alguma maneira.

Os três componentes da felicidade:

  • Algo para fazer
  • Alguém para amar
  • Olhar para frente
Algo para fazer

Imagem daqui!
Gastar tempo fazendo um trabalho que lhe dê uma "sensação de significado pessoal". E quando me refiro ao trabalho, estou usando um sentido muito amplo. Trabalho pode ser uma atividade, um hobby, a participação em um determinado grupo social, uma instituição de caridade a qual você se dedica, etc. Assim, o trabalho é uma atividade que você investirá tempo e lhe dá um senso de propósito, além de te fazer sentir bem. Se você tem um hobby que lhe interessa e isso traz significado para a sua vida, este então é o seu verdadeiro trabalho.

Trabalho pode ser qualquer coisa que te agrada: leitura, tempo com seus filhos, fazer artesanato, cuidar de animais... Este é seu trabalho real.

E como isso funciona na realidade? Para mim (Mila Viegas), escrever neste blog traz a sensação de significado pessoal, assim como ler livros sobre diversos assuntos, pesquisar maneiras de tornar a vida escolar dos meus alunos mais prazerosa, escrever contos, desenhar... Enfim... esses pequenos projetos me dão satisfação.

Alguém para amar


Imagem daqui!
Não me refiro a alguém para enviar um cartão no Dia dos Namorados. Estou falando de amor verdadeiro. Eis uma definição que, realmente, tem a ver com o que eu penso:

Nós amamos alguém quando a importância de suas necessidades e desejos sobe para o nível dos nossos. (Gordon Livingston)


Nosso desejo de autopreservação é forte, portanto nós sabemos que é amor quando somos capazes de considerar nos sacrificar para a outra pessoa. Não há muitas pessoas pelas quais eu daria a minha vida. Na verdade, é uma lista muito curta - daria a vida pelo meu filho, por exemplo. O meu vizinho, definitivamente, não está nesta lista. Eu não estou me referindo apenas à palavras floridas e sim a ações, demonstrações. Mostramos às pessoas que nós os amamos em todas as nossas atitudes, mesmo as mais banais e estamos dispostos a investir um bom tempo ao lado delas. O que eu quero mesmo dizer é que o amor é (e deve ser) demonstrado comportamentalmente. O ser humano é muito verbal e, muitas vezes, o argumento não faz jus ao produto. Enganamos a nós mesmos quando dizemos algo da boca para a fora. Ame em seus atos, não apenas em palavras.

Olhar para frente


Imagem daqui!
Se você pensa que pode ou acha que não pode, você geralmente está certo. (Henry Ford)


Esta não é uma solução rápida, a felicidade leva tempo para cultivar e, uma vez que você tem isso, é improvável que volte a ser como era antes. Pessimistas, muitas vezes, se referem a si mesmos como realistas e possuem uma visão bastante cínica em relação à vida, bem como às pessoas e eles raramente são decepcionados. Eles validam essa visão por causa das suas próprias experiências passadas de perda e de "dores de cabeça". As memórias são, muitas vezes, apenas distorcidas histórias que nos contaram sobre determinados acontecimentos.

Normalmente, quando alguém está disposto a ser feliz, realmente o são apenas praticando a liberação de sentimentos como: ansiedade, raiva, vazio, etc. Uma boa pergunta para avaliar se alguém sofre com esses sentimentos é pedir-lhe o seguinte: "O que você anseia para este fim de semana?"

Aqueles que são oprimidos pela desesperança ou infelicidade, muitas vezes, não têm resposta. Então, pergunte-se agora:

O que EU anseio para este fim de semana?


Pense bem sobre a sua resposta. Pense em pelo menos quatro coisas que você pode planejar (olhar para frente). Eu não me importo se você disser: ver televisão quando chegar em casa, ler o jornal que será entregue no sábado de manhã, dormir até mais tarde ou aproveitar que as crianças irão dormir na casa da avó neste fim de semana. É importante apenas ter algo para olhar para frente.

No mundo real: um diário de gratidão é uma maneira maravilhosa de começar!
Leanne conta aqui um pouco da sua experiência:

Comecei um no ano passado, um mês antes do feriado de Ação de Graças. Cada dia eu escrevia dez coisas que eu estava grata. No começo eu agradecia pelas mesmas coisas de sempre: minha saúde, minha família e a deliciosa sobremesa após o jantar.

Cerca de dez dias depois, comecei a agradecer por coisas que eu anteriormente tinha como certas como: meu carro, minha capacidade de ouvir os sons e as duas mãos que eu uso para escrever.

Então, algo incrível aconteceu! Quinze dias depois, comecei a ser grata por coisas que eu desprezava sempre, coisas que não passavam pela minha cabeça: o colega de trabalho com mania de limpeza que metia o nariz para cheirar e verificar se as xícaras de café estavam realmente limpas todas as manhãs, a música heavy metal e as nuvens que anunciavam tempestade.

Este simples exercício teve um impacto incrível na minha vida. Todas as "coisas" que eu já odiava, agora eu estava feliz por ter sido exposta a elas para que eu pudesse apreciar o que eu tenho na minha vida agora. Todas as mágoas do passado - Puft - se foram! Dores de cabeça - Vupt! Medo? Te vejo mais tarde.

Lembre-se, a felicidade é apenas uma atitude que escolhemos adotar, se olharmos para frente para fazer as coisas que gostamos, com as pessoas que amamos.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Organize sua mente!

Postado por Mila Viegas às 06:30 2 comentários
Imagem daqui!

Se desordem é sinônimo de acumulação enervante de coisas, organização significa jogar fora aquilo que não precisamos - incluindo objetos, pensamentos e até mesmo distrações. Por isso, tenha foco, simplifique, "desentulhe"!

Desentulhar seu espaço físico pode ter um efeito surpreendente na elevação do seu humor. Especialistas em Feng Shui afirmam que edifícios e lojas de móveis guardam as memórias de acontecimentos na forma de energia e que o ato de desentulhar é capaz de limpar essa energia do histórico de eventos traumáticos. Porém, independente da teoria usada para explicar certas sensações, ninguém que já tenha se dedicado à tarefa de desentulhar um cômodo e torná-lo organizado, pode negar os benefícios positivos do aumento no espaço físico daquele ambiente.

Por outro lado, o ato de retirar o que não serve mais e colocar as coisas em seus devidos lugares também pode ter um efeito catártico sobre as pessoas. Quando deixamos ir embora aqueles objetos os quais fomos apegados por um longo tempo, muitas vezes, estamos deixando ir as memórias emocionais que estavam arraigadas neles (mesmo de forma inconsciente) e, assim, exterminando a desordem física você também libera espaço na sua mente e em seu coração, além de liberar o espaço físico da sua casa.

Mas o que tudo isso quer dizer?

A desordem não é apenas física. É possível que haja também desordem mental e emocional bloqueando o fluxo de energia em nossas vidas e limpar tudo isso garante melhorias em nosso bem-estar numa visão holística. Exemplos:

  • Tarefas que desistimos de executar e ficam inacabadas, deixadas num canto;
  • Pessoas e/ou atividades que drenam nossa energia;
  • Mágoas;
  • Encher sua agenda com atividades que você se sente obrigado a fazer e, com isso, não consegue dedicar tempo para alimentar o espírito e reenergizar seu corpo.
É fato que esta lista é bem extensa e ficaríamos o dia todo listando situações que nos desgastam tanto física quanto emocionalmente. Então, que tal algumas dicas para lidar com tudo isso?

Desentulhando a casa


Imagem daqui!
  • Olhe para a sua casa e identifique as áreas que precisam ser desentulhadas. Divida-as em pequenas tarefas que podem ser executadas ao longo de um período de tempo, ao invés de transformá-las em um grande projeto a ser feito em apenas um dia. Comece pequeno se dedicando a um local todos os dias e mantenha a organização nestas áreas para evitar que voltem a ser como antes.
  • Vá até cada objeto e se faça as seguintes perguntas: Eu amo isso? Eu preciso disso? Posso dar utilidade a isso? Se você responder "sim" em qualquer um desses questionamentos, o objeto permanece. Se responder "não" para todos, então é hora de se livrar deles.
  • Organize quatro caixas (ou sacolas): Guardar, Reciclar (reutilizar), Doar e Lixo. Assim que preparar tudo, retire os itens que não ficarão com você e, de imediato, entregue-os ao seu novo destino.
  • Uma vez que consiga completar as tarefas acima, evite um novo acúmulo sempre desentulhando o que for preciso, limpando por períodos curtos de tempo e várias vezes dentro de uma rotina que melhor se encaixa ao seu estilo de vida.
Imagem daqui!
Desentulhando a mente:

  • Faça uma lista de tudo o que você tem procrastinado e se pergunte por que você precisa se livrar disso. O que você pode resolver e o que você pode deixar ir? Quando há clareza sobre o que, definitivamente, deve ser feito, trace uma meta para conseguir concluí-lo.
  • Pare de se preocupar. Preocupação não é construtivo - não vai ajudar a resolver a situação que te preocupa e esse sentimento pode destruir a sua capacidade de desfrutar o presente. Quando surgir um pensamento inquietante, anule-o de imediato e diga a si mesmo que "tudo está caminhando para ficar bem...". Foque sua energia naquilo que você gostaria que acontecesse. Foque no resultado e não no processo.
  • Evite fazer promessas ou assumir compromissos dos quais sabe que não irá cumprir. Isso drena a sua energia.
  • Deixe de lado a raiva e perdoe. Quando alguém te machuca muito, sentir raiva é uma reação normal, assim como não é cogitado o perdão. Mas raiva faz mal à saúde, tanto física quanto emocional, por isso você precisa se livrar dela e perdoar o outro. Perdoá-los não significa que você tenha que recebê-los de volta em sua vida de braços abertos, e sim apenas deixar ir os sentimentos negativos daquilo que fizeram para você. Talvez o outro não mereça o perdão, mas você merece seguir em frente e deixar a dor para trás.
  • Diga não às pessoas e atividades que te colocam para baixo. Em vez disso, cerque-se de pessoas que possam edificá-lo e faça coisas das quais se sinta bem! 
Desenvolver hábitos que te livrem da desordem em todos os aspectos da sua vida fará com que desfrute de um fluxo de energias positivas constantes.

Inspirado em Life Organizers.


terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

5 Dicas para manter a energia no ato de organizar.

Postado por Mila Viegas às 07:00 2 comentários
Às vezes só de pensar em ter que organizar a casa ou um cômodo já nos deixa desanimados. Mas, não tem jeito e não vale muito a pena protelar. Neste caso, respire fundo e enfrente o desafio... Coloque uma boa música, arregace as mangas e parta para a ação.

A ideia de se organizar suga a sua energia? Não precisa ser assim. Aqui vão cinco dicas "energizantes" para você não desanimar e transformar todo esse trabalho em algo mais prazeroso.

  1. Respire fundo. Se sentir sobrecarregado apenas observando a desordem é uma das maiores desculpas para não começar. Respire fundo e se concentre em uma pequena área. Uma vez que consiga dar conta desse espaço, se sentirá motivado para se dedicar à organização do resto.
  2. Galinha ou coruja? Não há dúvidas sobre isso: organizar sua casa ou seu local de trabalho demanda tempo e energia. É por isso que você precisa conhecer quando o seu nível de energia se encontra no pico. Se você acorda com as galinhas, geralmente, o seu nível de energia é muito alto pela manhã, então o seu melhor momento para organizar as coisas é neste horário. Agora, se você tem mais energia durante à noite, use esse período para executar as tarefas.
  3. Conheça seus limites. Algumas pessoas preferem trabalhar em longas sessões, em ritmo de maratona. Se dedicam à um espaço e trabalham nele durante o tempo que for preciso. Outras, só "funcionam" em pequenos intervalos de tempo (de 15 minutos à 01 hora). O que importa não é a quantidade e sim a qualidade. Portanto, determine os seus limites e defina a sua melhor estratégia de horários para a organização.
  4. Coma de forma saudável, descanse o suficiente. Não fazer refeições nutritivas regularmente e/ou não dormir o suficiente contribui para o desânimo... Você se sente em marcha lenta e desorientado. A maioria das pessoas precisa de 03 refeições nutritivas por dia (fique longe de alimentos que podem te deixar sonolento) e necessitam de, pelo menos, 07 horas de sono por noite ou até mais. Você vai se surpreender do quanto estará disposto para fazer as coisas se conciliar esses dois fatores: comer bem e respeitar os momentos de descanso.
  5. Ligue o som! Ouvir músicas alegres e otimistas quando você está organizando a casa pode te manter em estado de alerta. Mas, não coloque o som muito alto para não se distrair com ele. Prefira música ambiente, deixe que os acordes sirvam como pano de fundo, uma trilha sonora no volume exato para que a energia possa fluir e tornar o momento mais produtivo.
Boas energias para você!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Limpando com limão.

Postado por Mila Viegas às 06:00 0 comentários

O limão tem um aroma refrescante e seu ácido tem propriedades anti-sépticas, tornando-se uma solução natural para as tarefas da sua casa. É possível economizar dinheiro usando essa fruta cítrica para substituir produtos de limpeza que são caros.

  • Tirar o cheiro do microondas. Encha uma tigela (resistente ao calor) com água e metade de um limão e programe 05 minutos;
  • Tirar manchas. Adicione 1/2 xícara de suco de limão para a lavagens de roupas brancas, em seguida, deixe secar ao sol.
  • Lustrar móveis. Se for envernizado: adicione algumas gotas de limão para 1/2 xícara de água quente. Pulverizar sobre uma flanela levemente umedecida e limpe os móveis. Se não for envernizada: misture 2 colheres de chá de azeite e suco de limão. Aplique numa flanela e distribua no móvel uniformemente.
  • Limpar banheiro. Coloque suco de limão em uma esponja e limpe o box. Isso remove aquelas espumas de sabão e shampoo que ficam grudados ali com o tempo.
  • Dar brilho. O limão também limpa latão e cobre. Polvilhe sal sobre a metade de um limão, esfregue-a sobre o metal e, em seguida, lave.
Até mais!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Assine a petição!

 

Diário de uma bagunceira ;) Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting